Associação dos Policiais Civis de Carreira da Paraíba

  

    

Coronavírus: ASPOL solicita medidas de proteção à saúde de policiais civis que continuam a trabalhar do litoral ao sertão

A Associação dos Policiais Civis de Carreira da Paraíba (ASPOL/PB) solicita via ofício ao secretário da Segurança e da Defesa Social, Jean Francisco Nunes, e ao delegado geral de Polícia Civil, Isaías Gualberto, que sejam tomadas medidas de proteção à saúde e à vida dos policiais civis paraibanos diante da pandemia do Novo Coronavírus (Covid-19), já declarada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), ratificada pelo Decreto nº 40.122/2020 e pela Normativa 01 do Governo do Estado da Paraíba. Hoje, mais de 500 policiais civis na Paraíba têm idade de 60 anos ou mais e integram o grupo de risco em relação ao contágio da doença.

A ASPOL solicita das autoridades que policiais civis em grupo de risco (com mais de 60 anos, mulheres grávidas, lactantes, diabéticos, com problemas cardíacos ou respiratórios) cumpram suas atividades na modalidade ‘home office’; que possam ter direito a gozo de licença por tempo de serviço ou férias a partir de abril; e que sejam disponibilizadas máscaras, luvas e álcool gel em quantidade suficiente para todas as unidades policiais.

Além disso, a Associação requer que o atendimento ao público em geral seja suspenso, salvo em casos de urgência, e que o funcionamento das unidades policiais se dê em REGIME DE PLANTÃO, prezando pela saúde não só dos policiais como da população.

“Essas medidas são urgentes, principalmente porque grande parte do nosso efetivo, a maioria de investigadores criminais, está na zona de risco e necessita de atenção especial por parte das autoridades. É preciso que sejam disponibilizados os produtos de higiene, do litoral ao sertão, e que seja intensificada a limpeza nas unidades policiais, viaturas e outros equipamentos, aspecto que muitas vezes não tem a atenção que deveria. Temos o dever de continuar o nosso trabalho policial e estamos firmes para isso, contudo, dentro das condições devidas”, frisou Suana Melo, presidente da ASPOL.

ASPOL/PB - 10/03/2020