Associação dos Policiais Civis de Carreira da Paraíba

ASPOL segue agenda com pré-candidatos ao Governo do Estado e apresenta a João Azevedo projetos para a valorização dos investigadores da Polícia Civil da Paraíba

ASPOL segue agenda com pré-candidatos ao Governo do Estado e apresenta a João Azevedo projetos para a valorização dos investigadores da Polícia Civil da Paraíba

Dando continuidade às reuniões com pré-candidatos ao Governo do Estado nas Eleições 2018, a presidente da Associação dos Policiais Civis da Paraíba (ASPOL), Suana Melo, esteve nesta segunda-feira (28) com João Azevedo (PSB). No encontro, a presidente e diretores da maior entidade representativa da Polícia Civil da Paraíba entregaram demandas da categoria investigativa e também projetos que são defendidos pela associação desde 2015, para melhoria da Polícia Civil da Paraíba.

“Destacamos que os investigadores formam a grande base do trabalho investigativo desenvolvido na Paraíba e que sem isso não haveria resultado positivo no que se refere à elucidação de crimes no Estado. Além disso, desconstruímos a ideia de que a Polícia Civil precisa de uma reestruturação. O que precisa mudar é o quadro da gestão, formada por delegados que fazem parte de uma outra entidade representativa, e que só agora decidiram enxergar e denunciar problemas estruturais que nós da ASPOL já apontamos há anos, como falta de efetivo, situação das delegacias, necessidade de promoção funcional, entre outros”, afirmou Suana Melo.

A presidente também expôs que os policiais civis estão insatisfeitos em relação ao tratamento dado pelo Governo do Estado à categoria investigativa nos últimos anos. “Somente uma categoria, a de delegados, foi beneficiada em relação ao salário e outras vantagens como a concessão de acumulações de delegacias, que estão previstas em lei para todos os integrantes da Polícia Civil. Ainda houve a questão das promoções, por exemplo, com a aprovação de um texto na Assembleia Legislativa que simplesmente dobrou as vagas apenas para delegados. São essas tratativas direcionadas e nada republicanas que desagradaram mais de 87% da Polícia Civil, incluindo aí também os peritos”, lembrou, frisando que hoje os investigadores recebem o pior salário do Brasil.

Nos próximos dias, a ASPOL deve continuar com a agenda de encontros com pré-candidatos ao Governo do Estado e ainda agregar outras entidades representativas para a realização de debates sobre a situação da Segurança Pública da Paraíba.