Associação dos Policiais Civis de Carreira da Paraíba

  

    

ASPOL/PB se reúne com delegado geral e discute demandas da categoria investigativa para 2019

ASPOL/PB se reúne com delegado geral e discute demandas da categoria investigativa para 2019

A diretoria da Associação dos Policiais Civis de Carreira - ASPOL/PB se reuniu, na tarde desta segunda-feira (14), com o delegado geral da Polícia Civil da Paraíba, Isaías Gualberto, para apresentar demandas e discutir melhorias para a categoria investigativa. O encontro aconteceu na sede da Delegacia Geral, em João Pessoa, e contou também com a participação da delegada geral adjunta, Cassandra Duarte.

Entre os pontos apresentados está a publicação das listas com os nomes dos servidores da categoria investigativa designados para acumulação de delegacias. O delegado geral se mostrou solícito à demanda, afirmando que irá fazer gestão junto à Secretaria de Administração para retomar as publicações.

“Foi solicitada também a correção da situação dos agentes operacionais, que tiveram o nome publicado na Portaria nº 019/DEGEPOL para recebimento da acumulação de delegacia, mas que até o presente momento não estão recebendo a respectiva indenização”, disse a presidente da ASPOL/PB, Suana Melo.

A diretoria da entidade ainda discutiu a necessidade de publicação das escalas de plantão extraordinário, de acordo com a lei.  Foi solicitada também a expedição de declarações para policiais que estão trabalhando em horário diferenciado, a fim de regularizar a situação dos que acumulam outros cargos.

A ASPOL/PB sinalizou a necessidade de “força tarefa” para desafogar às delegacias que estão com  procedimentos em aberto, agilizando o atendimento à sociedade. Foi lembrada ainda a demanda por internet de qualidade nas unidades policiais da Paraíba e de equipes de limpeza, para evitar que policiais tenham que custear serviços de higienização do ambiente de trabalho.

Na reunião, também foi solicitado que sejam deslocadas equipes da Gerência de Armamentos e Munições, para realizar manutenção das armas dos policiais da 2ª e 3ª Superintendências, de Campina Grande e Patos, respectivamente. O delegado concordou com a urgência dessa demanda e de outro pleito da Associação, que se refere a levar servidores do Núcleo de Saúde Ocupacional para realizar atendimentos psicológicos e médicos para o interior do Estado, e assim, descentralizar as ações.

A diretoria da ASPOL/PB, entre outros pontos, pediu que fosse realizado o pagamento das gratificações de especializadas para os servidores da categoria investigativa, além de solicitar a normatização da situação dos grupos e núcleos especializados para que os servidores possam receber a gratificação. A ASPOL/PB também pediu providência no sentido de emitir uma declaração padrão para que os policiais possam baixar no site da Polícia Civil e conseguir a assinatura do chefe imediato para translado da arma de fogo.

“A Polícia Civil vive um momento diferente e a ASPOL está confiante de que é possível construir uma polícia ainda melhor, com essa nova gestão. Já nos reunimos com a superintendente, Roberta Neiva, e hoje com o delegado geral, Isaías Gualberto, e continuaremos acompanhando as demandas a curto e médio prazo, para o bom funcionamento da Polícia Civil, que é o objetivo maior da ASPOL, defendendo os direitos dos policiais e respeitando o atendimento à população”, disse a presidente Suana Melo.

ASPOL/PB - 14/01/2019