Associação dos Policiais Civis de Carreira da Paraíba

ASPOL/PB se posiciona sobre a criação do Ministério da Segurança Pública

ASPOL/PB se posiciona sobre a criação do  Ministério da Segurança Pública

É interessante a proposta de se criar um Ministério da Segurança. Porém, o que se gasta com a criação de um Ministério, com estrutura de cargos e tudo mais, poderia dar para investir financeiramente em Estados brasileiros que estão vivendo um caos na segurança pública. Num país que já gasta tanto com estruturas governamentais é importante ver a viabilidade financeira para que o dinheiro público seja gasto de forma eficiente e atenda ao interesse público.

Observo também que esse Ministério aparece num momento em que a Polícia Federal está investigando o presidente Temer e vários políticos há algum tempo, e é preocupante as ingerências político-partidárias no trabalho investigativo das policiais em todo o país, porque isso enfraquece o combate ao crime.

Em vários outros Estados, está havendo um processo de sucateamento das policiais investigativas. Na Paraíba, temos um efetivo de 1/3, ou seja, temos 2.200 policiais, quando deveríamos ter 6.900, os investigadores criminais na Paraíba recebem o pior salário do país, metade do que se paga em 16 estados. Risco de vida diferente de outras categorias de nível superior (recebemos menos), quando a vida de cada profissional é a mesma. Não há um plano de cargos, carreira e remuneração (PCCR) e temos perdas de mais de 40% do salário com a aposentadoria ou em caso de acidente no trabalho ou alguma licença.

Sem vontade política e sem investimentos financeiros concretos que tragam valorização, dignidade salarial e segurança ao trabalhador da segurança pública, não será a criação de um Ministério da Segurança Pública que vai corrigir esses problemas.

Suana Melo
Presidente da ASPOL/PB