Associação dos Policiais Civis de Carreira da Paraíba

Paraibaonline: Vice-presidente da Aspol critica falta de isonomia e punição a policiais no Estado

23/08/2018 19:47

Noventa e seis policiais civis da Paraíba, que participaram, no final do ano passado, de uma mobilização promovida pela Associação dos Policiais Civis da Paraíba (Aspol) por conta de supostos privilégios destinados apenas a delegados, realizado pelo Governo do Estado, foram suspensos por mais um dia sem remuneração. A publicação aconteceu na última sexta-feira.

A informação é do vice-presidente da Aspol, Frank Barbosa. Ele lembrou que no final de 2017, o governo do Estado encaminhou para a Assembleia Legislativa uma Medida Provisória que modificava a legislação da Polícia Civil, dentre elas o número de vagas para as promoções dos cargos, especialmente de delegados.
– A carreira do policial civil é formada por quatro partes. Ingressa na instituição na terceira classe e vai progredindo até chegar ao especial. Dentro dessa Medida Provisória, o governo duplicava o número de classes dos delegados, que era 60 e passou para 120 e não usou essa mesma isonomia para os demais cargos. A MP ainda obrigava o policial a vender folgas obrigatoriamente. O policial civil da Paraíba já recebe o pior salário do país, a hora extra é paga diferente do que determina a Constituição, e ainda é obrigado a vender folgas sem ele querer? – questionou.

Frank ressaltou que diante da indignação, os policiais fizeram uma paralisação e foram surpreendidos com o corte de ponto.

Segundo ele, até servidores que estavam de folga ou férias foram atingidos com a medida do Estado. Agora, foi publicada no Diário Oficial do Estado, a suspensão dos policiais que participaram da manifestação, sem uma advertência anterior e com o desconto no salário, referente ao dia não trabalhado.

– Vamos recorrer da decisão junto a Delegacia Geral, e se ela entender que os policiais têm mesmo que serem punidos, vamos buscar a Justiça.  A nossa Lei Orgânica diz que caberia apenas uma advertência e foi feita suspensão. É com isso que nossa assessoria jurídica vai rebater – ressaltou.

Frank disse ainda que os policiais civis da Paraíba estão desmotivados, o que tem interferido nos resultados de combate à criminalidade. Ele ressaltou que os servidores são perseguidos devido à falta de isonomia nas categorias.

*As informações repercutiram na Rádio Campina FM

Link da matéria.