Policiais Civis paralisam nesta quarta-feira (9) e vão atender apenas flagrantes

Policiais Civis paralisam nesta quarta-feira (9) e vão atender apenas flagrantes

Apenas procedimentos de prisão em flagrante serão realizados nas delegacias de Polícia Civil da Paraíba das 8h do dia 9 de novembro até as 8h do dia 10. É o que explica Suana Melo, presidente da Associação dos Policiais Civis de Carreira da Paraíba, ASPOLPB, que mobiliza todos os policiais civis do estado para nesta quarta-feira paralisarem suas atividades contra a precariedade nas carreiras investigativas e de apoio e os obstáculos que se projetam com as propostas em tramitação no congresso nacional.

De acordo com a presidente, os policiais civis do estado ocupam a última posição do Ranking salarial do Brasil. “O policial civil da Paraíba, mesmo se encontrando entre os mais bem avaliados do país e atingindo anualmente as metas de redução de criminalidade no Estado, recebe a metade do salário que é pago em 16 estados”, lamentou Suana.

Suana enfatizou que as modificações legislativas propostas irão prejudicar ainda mais as categorias. “Com a aprovação da PLP 257/2016, por exemplo, que retira diversos direitos do servidor, a partir da majoração da contribuição previdenciária, o salário vai ser ainda menor, afetando drasticamente os policiais civis, que exercem atividades de elevado risco e complexidade, sendo submetidos a estresse constante, e que necessitam da manutenção de uma aposentadoria diferenciada”, pontuou.

Em relação ao atendimento ao público nas delegacias durante a paralisação, Suana informou que as unidades policiais de todo o estado atenderão somente os serviços inadiáveis. “Apenas os procedimentos flagranciais e as diligências relacionadas serão realizados pelos policiais civis. Boletins de Ocorrências, atividades cartorárias e diligências externas estarão suspensas”, concluiu.

Ação solidária

Durante toda a semana, a diretoria da ASPOL, juntamente com os policiais civis de todo o Estado da Paraíba realizarão uma campanha de arrecadação de doações para as casas de acolhimento a pessoas idosas, e os produtos arrecadados contemplarão a Vila Vicentina em João Pessoa, Instituto São Vicente de Paula, em Campina Grande e o Lar dos Velhinhos, em Patos.

Os interessados em contribuir poderão entregar suas doações em qualquer unidade da polícia civil ou se encaminhar diretamente aos pontos de arrecadação, que ficarão montados na central de polícia de João Pessoa, central de polícia de Campina Grande e superintendência de Patos, locais onde se concentrarão os policiais no dia da paralisação.