ASPOL realiza maior assembleia da história da Polícia Civil e decide por incorporação de extras com justiça entre categorias

ASPOL realiza maior assembleia da história da Polícia Civil e decide por incorporação de extras com justiça entre categorias

A Associação dos Policiais Civis de Carreira da Paraíba (ASPOL/PB) reuniu mais de 400 policiais, nesta quarta-feira (15), durante Assembleia Extraordinária das categorias investigativa e de apoio, realizada no auditório da Reitoria da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), em João Pessoa. Por unanimidade, os policiais acataram a proposta de incorporar plantões extras na bolsa desempenho, desde que cada parcela paga pelo Governo do Estado represente o mesmo percentual, para todas as categorias de Polícia Civil, em relação ao valor final de pagamento.

Durante a reunião, representações de investigadores criminais, motoristas policiais e agentes de telecomunicação da Polícia Civil do Sertão do Estado até o Litoral, trataram de segurança salarial. “Mais do que isso, lutamos por justiça salarial. A proposta do Governo do Estado foi de incorporação de horas extras, mas não ficou claro ainda o quanto cada uma dessas parcelas de incorporação vai representar do valor total a ser pago, de cada vez. Acreditamos que esses percentuais devem ser iguais para todas as categorias, visto que uma não deve ser tratada de forma diferente da outra, ainda mais quando temos hoje a representação de mais de 80% da Polícia Civil da Paraíba”, explicou.

A presidente ainda destacou que durante muitos anos as remunerações das categorias investigativa e de apoio passaram por achatamentos. “São policiais que exercem um trabalho técnico, científico e qualificado e que têm contribuído para os resultados positivos, a exemplo da redução de homicídios. Nesta assembleia, tratamos da proposta que construímos de maneira transparente e que teve a anuência da equipe do governador para a incorporação de horas extras. Mostramos acima de tudo que, com esse quórum, a ASPOL tem competência e liderança”, frisou Suana Melo, presidente da ASPOL.

O vice-presidente da Associação, Valdeci Felciano, ainda afirmou que as parcelas da incorporação das horas extras foram divulgadas em uma tabela, cujos valores serão incorporados em três vezes, segundo o Governo. “Trabalhamos junto à equipe do Estado para que os valores fossem os mais justos possíveis. Acreditamos que a incorporação, parcela por parcela, deve representar o mesmo percentual em relação ao total a ser pago, justamente para que uma categoria não seja mais beneficiada do que a outra. E com diálogo, compreendendo a conjuntura atual, chegamos ao que representa na verdade uma parte das demandas que temos, assim como promoções e reestruturação da Lei Orgânica da Polícia Civil”, lembrou.⁠⁠⁠⁠

Siga a ASPOL no Facebook e no Instagram