ASPOL conquista modificações em lei que trata sobre acumulação de atividade por integrantes da Polícia Civil

ASPOL conquista modificações em lei que trata sobre acumulação de atividade por integrantes da Polícia Civil

O policial civil pertencente ao Grupo Polícia Civil, que atuar cumulativamente em mais de uma cidade, fará jus a uma verba indenizatória, não podendo acumular mais que três cidades. As medidas foram publicadas no Boletim Interno da Polícia Civil desta sexta-feira, 06, através de uma portaria do Secretário de Segurança e Defesa Social, Cláudio Lima e são conquistas da Associação dos Policiais Civis de Carreira da Paraíba - ASPOL. 
De acordo com a presidente da ASPOL, Suana Melo, a portaria traz uma reivindicação antiga dos policiais. “Verificamos que na legislação não havia nenhum impedimento para o grupo GPC receber a acumulação por cidade. A partir disso, fizemos um levantamento em todo o estado e descobrimos que há policiais que acumulavam mais de 3 cidades, o que acaba com estas mudanças publicados. Agora, estamos dialogando com a Delegacia Geral, para a publicação das designações”, explicou a presidente.
Suana informou que a notícia foi comemorada por toda a categoria, principalmente por aqueles que exercem suas atividades em mais de três cidades, que agora passa a ser proibido. “A confiança na diretoria e a colaboração de todos os sócios de forma propositiva é imprescindível para estas conquistas”, completou Suana.
De acordo com a portaria, o policial deve ser designado pelo Delegado Geral, mas antes o chefe imediato deverá encaminhar lista mensal de frequência comprovando a acumulação do servidor à Subgerência de Recursos Humanos.